Maria Rosa Colaço

Maria Rosa Colaço – Foi também no Torrão que nasceu a escritora Maria Rosa Colaço, cuja obra se reparte entre a literatura infantil, a fixão e o teatro. Existe nesta Vila uma Biblioteca com o seu nome.
Nasceu a 19 de Setembro de 1935, em Torrão (Alcácer do Sal), tendo falecido a 13 de Outubro de 2004, em Lisboa, sendo sepultada no Torrão.
Relativamente à sua vida académica, para além do Curso de Enfermagem (Instituto Rockfeller, antiga Escola de Enfermagem do Instituto Português de Oncologia) frequentou a Escola do Magistério Primário em Évora.
Iniciou a sua atividade profissional como enfermeira, posteriormente foi professora do ensino primário em Moçambique (Nampula, Beira e Lourenço Marques) e depois, já em Portugal, em Almada. Foi escritora, lançando durante mais de quarenta anos obras de literatura infanto-juvenil. Colaborou com vários jornais, tendo escrito crónicas sobre o quotidiano durante vinte anos para o diário de Lisboa A Capital e escreveu em jornais como Planície de Moura, Diário do Alentejo, Diário do Sul, Diário de Notícias e Odemirense. Elaborou diversos textos para catálogos de exposições de artistas plásticos como Albino Moura, Roberto Chichorro e Louro Artur e do fotógrafo Eduardo Gageiro. Foi também assessora da RTP durante 12 anos, tendo sido responsável por vários programas para crianças, como “Eu sou capaz” ou “Como é, como se faz, para que serve”.
Maria Rosa Colaço recebeu os seguintes prémios:
- o Prémio Revelação de Teatro, com a obra A Outra Margem, em 1958;
- o Prémio Soeiro Pereira Gomes com a obra Gaivota, em 1982;
- o Prémio Alice Gomes, atribuído pela Associação Portuguesa para a Educação pela Arte, com a obra O Pássaro Branco, em 1987.
- o Prémio da I Mostra de Teatro das Escolas de Sintra, também com a obra O Pássaro Branco, em 1992.